Investir em imóveis é boa opção para gerar renda

Comprar imóveis é uma das maneiras de investir mais populares no País. Como a taxa básica de juros Selic está no menor nível histórico, muitos aproveitam o bom momento para comprar propriedades com o objetivo de locá-los ou apostar em sua valorização.

Segundo um levantamento feito pela startup Apê11, a procura por imóveis para investimentos na plataforma cresceu 2,5 vezes no segundo semestre de 2020 na comparação com os seis primeiros meses do mesmo ano. Esse perfil de investidor passou a representar mais de 30% das vendas feitas pela empresa, que se reconhece como um ‘balcão digital’ de negócios imobiliários.

Para Leonardo Vieiraalvez Azevedo, fundador da Apê11, a baixa remuneração da renda fixa impulsiona o mercado imobiliário. “As pessoas olhavam isoladamente para a remuneração de aluguel versus a renda fixa. No passado isso fazia pouco sentido, mas agora com a Selic baixa as coisas mudaram”, diz.

Mas comprar imóvel ainda é uma boa opção de investimento? O E-Investidor conversou com especialistas para entender.

Investindo em imóveis

Esta é uma das muitas formas para construir um patrimônio seguro e lucrativo. Com o investimento em imóveis, é possível ganhar dinheiro obtendo recursos por meio do aluguel para terceiros, com rendimentos mensais fixos enquanto durar o contrato, ou pensando no bem como se pensa em uma ação: espera-se que a região onde a propriedade está se valorize para que seja vendida por um valor mais alto do que o de compra.

Porém, enquanto se espera pela valorização, é possível deixar o apartamento, a casa ou a sala comercial alugada para obter renda extra.



Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Abra sua conta na Ágora Investimentos


Para Fernanda Carmo, diretora da FC Consultoria, especializada no mercado imobiliário, o momento atual é um dos mais propícios para investimentos em imóveis, prontos ou na planta, por conta do estágio da taxa Selic.

“Existem diversas oportunidades no mercado para adquirir um empreendimento em localização privilegiada a valores acessíveis. No bairro do Paraíso, em São Paulo, encontramos imóveis a R$ 800 em parcelas mensais mais a entrada. Mesmo assim, o custo é baixo porque a locação terá um valor tremendo, chegando a uma rentabilidade de 1% do valor do imóvel, ou seja, R$ 3.000 mensais para um imóvel no valor de R$ 287.000”, explica a consultora.

Essa conta da rentabilidade do imóvel é parecida com o calculo do Dividend Yield, utilizado para acompanhar os dividendos dos fundos imobiliários. Geralmente, esse tipo de investimento possui um rendimento de 5% a 6%, ficando em média entre 0,5% e 0,6% no mês.

Para fazer o cálculo do Yield é simples: basta ter o valor do aluguel líquido, dividir pelo preço do imóvel e multiplicar o resultado por 100. Usando como base o exemplo acima, chegamos ao resultado final de 1,04% de rentabilidade no mês.

Segundo Leandro Benicá, educador financeiro da Messen Investimentos, quem consegue obter um valor de aluguel superior a 0,5% do valor dou imóvel está com uma excelente oportunidade nas mãos. “Obtendo mais de 0,5% você já está acima da média do que recebe de dividendos dos fundos imobiliários”, diz.

Vantagens e desvantagens

Na visão de Azevedo, há três vantagens de se investir em imóveis. ”Primeiro a segurança, que pode ser traduzida como proteção inflacionária, pois os imóveis vão se incorporar à inflação ao longo do tempo. O segundo benefício é a diversificação, ou seja, desvincular um pouco dos ativos financeiros para entrar na economia real. Já a terceira vantagem é a possibilidade de obter um retorno superior ao da renda fixa”, afirma.

Para o fundador da startup Apê11, a única desvantagem para os investidores em imóveis é a liquidez. Transformar um imóvel em dinheiro demora algum tempo e não necessariamente a venda será pelo preço almejado, mas pelo valor de mercado.

A principal barreira para quem quer investir em imóveis é o alto capital necessário para realizar a compra de uma casa, apartamento ou sala comercial. No caso daquele localizado no Paraíso, o comprador precisa desembolsar imediatamente R$ 287 mil. Em contrapartida, uma cota de fundo imobiliário pode ser adquirida por pouco mais de R$ 100.

Para Benincá, a concentração de investimento também pode ser um problema. “Você perde diversificação, pois tem apenas um imóvel. Quando investe em um fundo imobiliário, pode ter de 15 a 20 imóveis em seu portfólio”, conclui o educador.



Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square