Poupança x Tesouro Direto: prós e contras

Se você tem um dinheiro sobrando, nada como investir para que ele renda e se torne maior com o passar do tempo. Mas é aí que surge a dúvida: onde é melhor investir, na poupança ou no Tesouro Direto? Para saber a melhor respostas, veja quais são os prós e contras de cada um e opte pelo que mais lhe agrada.

Qual é a segurança da poupança?

A garantia da poupança é feita pelo Fundo Garantidor de Créditos, também conhecido por sua sigla FGC, uma empresa privada que não conta com fins lucrativos. Ela protege poupadores, correntistas e investidores. Caso a empresa quebre, ela permite que se resgate o dinheiro no banco.

A garantia da poupança é de 250 mil reais por CPF e isso também por banco. Tudo estará incluso, como CDB, LCI, poupança e conta corrente, fora outras aplicações.

E do Tesouro Direto?

Enquanto a poupança é garantida por uma empresa privada, o Tesouro Direto é pelo Tesouro Nacional, ou seja, o próprio governo federal. Isso faz com que ele seja mais seguro do que a poupança, pois empresas privadas têm mais chances de quebrar do que um país. E mesmo se um governo quebrar, as empresas privadas serão afetadas.

Comparativos

Se compararmos o Tesouro Direto com a poupança em quesitos como, simplicidade, incidência de impostos e taxas a poupança vai se sair melhor em todos. Agora em questão de rentabilidade e liquidez, ou seja, maior facilidade de transformar aquele investimento em mais dinheiro, o Tesouro Direto é a melhor opção.

Existe uma maior facilidade na poupança. O investidor não precisa nem lembrar de investir, basta ter uma caderneta que o investimento é feito “sozinho”, diferentemente do Tesouro, que é necessário uma corretora ou um banco.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

 Av. Giovanni Gronchi 6195, 05724-003 conjunto 1912 São Paulo/SP 

  • LinkedIn Social Icon

© Copyrigh reserved  2018