Antecipar a quitação do financiamento garante desconto?

Pergunta do leitor: Contratei um financiamento de imóvel e meu saldo devedor é de R$ 290 mil. Liguei para o banco solicitando a quitação do empréstimo e me informaram que eu não teria desconto no valor. Eu não consigo reduzir o pagamento de juros ao antecipar o pagamento? Segundo artigo 52 parágrafo segundo do Código de Defesa do Consumidor, é direito de todo consumidor/devedor ser beneficiado com descontos proporcionais de juros e demais acréscimos quando antecipa o pagamento de débitos cuja origem está vinculada à concessão de crédito. Como você realizou um financiamento, então este direito está assegurado por lei. Caso o banco insista em negar o desconto, você pode fazer prevalecer este d

QUAL A MELHOR MANEIRA DE PAGAR UM IMÓVEL?

Adquirir um imóvel é um passo importante na vida de qualquer pessoa. Seja para investir ou morar, a compra de um imóvel envolve uma série de fatores que precisam ser avaliados antes de realizar o sonho da casa nova. Um dos itens que geram mais confusão para os compradores é a forma de pagamento. Para isso, a Coordenadora Financeira do Grupo Thá, Claudia Meira, explica sobre as diversas modalidades de pagamento e esclarece as dúvidas mais frequentes, como, por exemplo, a utilização do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. De acordo com a especialista, nas compras à vista de imóveis prontos ou na planta, o comprador realiza o pagamento total da unidade no momento da compra, restando a

Preços dos imóveis voltaram ao patamar de 2008”, diz executivo

Quase cinco anos depois de ter vendido, junto com seus ex-sócios, por cerca de R$ 1 bilhão, a Brazilian Finance & Real Estate (BFRE) para o grupo Pan e para o BTG Pactual, a Ourinvest está de volta ao financiamento independente de crédito imobiliário no Brasil. A cláusula de “não competição”, imposta aos ex-donos da BFRE, já venceu. O momento de baixa no mercado, com restrição de crédito a construtoras e queda nos preços dos imóveis, mostra que é hora de voltar ao setor, disse o executivo da companhia, Nelson Campos (foto), em entrevista ao Estado na semana passada: Por que voltar ao ramo imobiliário? Se tivemos uma história vencedora no passado, agora é hora de reeditar essa história. O mer

Alta no preço dos imóveis em setembro é a maior desde julho de 2015, diz Fipezap

O preço anunciado dos imóveis residenciais subiu 0,12% entre agosto e setembro, na média de 20 cidades brasileiras. Essa foi a maior alta mensal registrada desde julho de 2015, de acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 5, pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) com base nos anúncios do site Zap Imóveis. Considerando a inflação prevista de 0,24% para setembro - conforme projeções do Boletim Focus, do Banco Central - os imóveis continuam passando por desvalorização. Nos últimos meses, o preço sofreu pressão de baixa devido à crise econômica que também afetou o mercado imobiliário e fez os consumidores adiarem o fechamento de negócios. Com isso, os preços subiram apena

Cresce procura por imóveis de quatro dormitórios em SP

A retração do mercado imobiliário ocasionada pelo desemprego e perda de renda dos brasileiros não é um comportamento uniforme entre todas as classes sociais. Um levantamento exclusivo para o Estado do portal de classificados online Zap mostra que as buscas por imóveis de quatro dormitórios na Grande São Paulo acumulam crescimento de 11% de janeiro a setembro deste ano. De 2014 para 2015, o interesse havia avançado bem menos: 4%. “O desemprego está muito alto, mas quando você faz um corte por renda você verifica que, nas classes mais altas, a desocupação tende a ser menor. Além disso, a liberação de crédito para esse perfil de alta renda é mais fácil”, afirma Eduardo Schaeffer, CEO do Zap. El

Venda de imóveis residenciais em agosto tem 1ª alta em 13 meses

As vendas de imóveis residenciais no Brasil em agosto subiram pela primeira vez em 13 meses, avançando 1,4% sobre o mesmo período do ano passado, segundo levantamento mensal divulgado nesta terça-feira (18) pela associação brasileira de incorporadoras, a Abrainc, em parceria com a Fipe. Segundo a pesquisa, em agosto foram vendidos 9,3 mil imóveis residenciais, no primeiro avanço do indicador desde junho de 2015. Já o número de lançamentos em agosto foi de 4,6 mil unidades no país, um aumento segundo a pesquisa de 70% sobre o mesmo período de 2015 - apesar de grandes construtoras e incorporas como MRV e Cyrela terem divulgado recentemente queda de dois dígitos no número de seus lançamentos no

Vendas crescem, e mercado imobiliário reage em agosto

As vendas de imóveis novos e usados cresceram e marcaram uma reação do mercado imobiliário brasileiro em agosto na comparação com julho, segundo dados da Abrainc (Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias) e do Creci (Conselho Regional de Corretores de Imóveis) de São Paulo. Em agosto, as 19 principais incorporadoras do País, que compõem a associação, venderam 9.271 unidades novas — um aumento de 1,4% em relação ao mês de julho. O resultado representa a primeira alta nos negócios dos últimos 13 meses. A associação informou ainda que foram lançadas 4.611 unidades em agosto de 2016, o que representa um aumento de 70% frente ao volume lançado no mesmo mês de 2015. No caso de imóveis

Segundo economista Ricardo Amorim é hora de investir em imóveis

Há cerca de 10 anos, analistas começaram a vaticinar que o Brasil teria uma bolha imobiliária prestes a estourar e que os preços dos imóveis cairiam em média 50% ou mais quando ela estourasse. Baseado em indicadores que apontavam que – ao contrário do que a maioria achava – em comparação a países onde bolhas imobiliárias estouraram, o endividamento de compradores de imóveis e o volume de novos lançamentos eram ainda pequenos e os preços não eram excepcionalmente elevados em relação à renda por aqui, publiquei diversos artigos refutando tais análises. Os últimos anos foram a prova do pudim. O mercado imobiliário enfrentou a tempestade perfeita. A economia teve a maior contração em qualquer pe

Cheque especial ficou mais caro em três bancos, diz Procon

Três dos sete bancos pesquisados pelo Procon de São Paulo, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo, aumentaram em outubro a taxa cobrada sobre o uso de dinheiro do cheque especial. A maior elevação (3,83%) foi verificada na Caixa Econômica Federal (CEF) em que os correntistas passaram a pagar 13,55% ao mês ante 13,05%, no mês anterior. Publicidade No Banco Bradesco, o índice teve alta de 3,04% ao subir de 13,15% para 13,55% ao mês e no Itaú, elevação de 1,47% com a taxa passando de 12,95% para 13,14% ao mês. Na média, a taxa de juros está em 13,72% ao mês, o equivalente 0,16 ponto percentual acima do registrado em setembro. Essa foi a nova vez

Clientes do HSBC são integrados ao Bradesco; veja o que muda

Os cinco milhões de clientes do HSBC Brasil foram integrados ao Bradesco no último sábado (8) e, a partir de hoje, as fachadas das 851 agências do HSBC passarão a ter somente a marca do Bradesco. A compra do HSBC pelo Bradesco foi aprovada pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) em junho e a aquisição foi concluída em 1º de julho. O valor da operação foi de 16 bilhões de reais. Segundo as assessorias de imprensa dos bancos, os clientes do HSBC foram orientados sobre os procedimentos para a integração com o Bradesco. Tire suas dúvidas abaixo. 1) Sou cliente do HSBC e não fui informado sobre a mudança. O que eu faço? O Bradesco enviou um kit de boas-vindas aos cinco milhões de

Bradesco confirma aprovação da incorporação do HSBC

O Bradesco divulgou nesta sexta-feira, 7, um sumário dos itens aprovados em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) de acionistas realizada hoje. O banco confirmou a aprovação da incorporação do HSBC Brasil e a elevação do limite de idade para exercício do cargo de diretor presidente. Em relação ao HSBC, a partir de segunda-feira as 851 agências do banco já começarão a operar com o layout do Bradesco. O mesmo vale para os 4.400 caixas eletrônicos e 4.250 postos de atendimento em empresas. Os acionistas também aprovaram a elevação da idade máxima permitida para exercer o cargo de presidente do banco, de 65 para 67 anos. Assim, segundo apurou o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Gru

Valor do aluguel está no nível de 3 anos atrás

De acordo com o Índice FipeZAP, os preços de locação registraram uma queda nominal de 0,37% entre a passagem de julho para agosto. Dessa forma, a variação acumulada é de -2,80% em 2016 e de -2,90% nos últimos 12 meses. Segundo a pesquisa, em agosto o preço médio do m² de locação nas cidades pesquisadas foi de R$ 30,13. Esse valor foi registrado pela última vez em abril de 2013. Levando-se em consideração a inflação medida pelo IPCA nos últimos 12 meses (+8,97%), o Índice FipeZap de locação teve uma queda real de 12,73%. Todas as cidades monitoradas pelo Índice mostraram resultados inferiores à inflação nesse período, sendo que apenas em Curitiba não tivemos queda nominal no preço médio de

Preço dos imóveis comerciais mostram queda em agosto

O relatório disponibilizado pelo índice FipeZAP, que acompanha o preço de venda e locação de salas e conjuntos comerciais de até 200 m² em quatro cidades brasileiras, divulgado neste mês, registrou nova queda em agosto. Na comparação com julho de 2016, os preços de venda caíram em média 0,49% e os de locação recuaram 1,01%. Nos últimos 12 meses, os preços de venda e de locação caíram. Se considerarmos a inflação de 8,97% neste período segundo o IPCA/IBGE (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo/ Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a queda real de preços atinge 18,12% nos alugueis e 11,22% no caso dos preços de imóveis comerciais à venda. A comparação entre o investimento

Veja o que mudou no perfil das moradias

Analisado as últimas quatro décadas das construções de prédios e condomínios no país, é possível notar como as moradias mudaram os seus perfis, e muito. Nos anos 1970, as residências eram amplas, com pé direito alto, e era comum achar unidades com 100 metros quadrados ou mais. Porém as opções de lazer eram poucas, havia um ou nenhum elevador e vaga para carros era artigo de luxo. Pulando para os anos 2000, muita coisa mudou. As pessoas passaram a se casar ou sair da casa de seus pais mais tarde, após os 30 anos. Essa mudança de comportamento tem grande impacto na busca por imóveis. A área de lazer passa a ter grande valor, uma vez que o tempo dentro de casa é menor e as grandes incorporado

Posts Recentes

 Av. Giovanni Gronchi 6195, 05724-003 conjunto 1912 São Paulo/SP 

  • LinkedIn Social Icon

© Copyrigh reserved  2018